MULHER

por: Roseli Cassias Pereira

 

Ela nasce do amor e vive para o amor.

Ainda pequena seu dom maternal é revelado pelas brincadeiras que escolhe:

bonecas e fartas cozinhadas.

Seu ímpeto vaidoso feminino também é revelado ainda em tenra idade:

diante do espelho usa os saltos altos da mamãe e furtivamente usa também o seu batom, porém,

sem esquecer da boneca nos braços… qual mulher nunca passou por essa experiência enquanto menina?

De acordo com sua formação, surge a mulher cantante, a mulher literária, a mulher professora, a mulher orante, a mulher amante!

Quem delas nunca cantou? Quem delas nunca escreveu uma poesia.. e declamou?

Quem delas nunca sonhou em ser professora?

Qual mulher não reza?

Qual mulher não ama?

Ela cresce e seus sonhos crescem juntos com ela.

Na mocidade surgem as primeiras experiências do amor.

Ela ama, ela vibra, ela encanta e se encanta, ela idealiza… mesmo que ainda sem noção do que lhe espera, pois,

ser mulher transcende, muitas vezes, tudo o que ela pensou para a sua vida:

Muitos sonhos mudam, alguns são abafados, outros se consolidam, alguns nunca acontecem.

Porém, mais do que sonhar, ser mulher é encarar a realidade que a vida lhe impõe e

fazer dessa realidade uma verdadeira experiência de vida pois, na mulher

os sonhos não acabam jamais, ela sabe que enquanto existir sonhos as transformações acontecem.

Na maternidade, plena e cheia de graça, seu corpo se transforma e perde a forma, mas, se conforma no reflexo do divino:

o grande projeto de Deus para a humanidade: multiplicai-vos!

Na espiritualidade ela encarna a força do Criador e se apropria das promessas feitas:

“Mulher, é grande a sua fé! Seja feito como você quer”.

(Mt 15,28)

Com estrutura franzina, com estrutura robusta, mais que forte, a mulher tem força e não se verga diante do impossível:

ela assume, ela provê, ela põe à mesa, ela ora, ela acompanha, ela é parceira, ela abençoa na partida…

Bendita é você Mulher, que gesta a vida,

que promove a vida,

que protege a vida e, que vive,

mais do que sua própria vida,

pela a vida dos seus!